Relembrando Gungunhana e os seus Companheiros de Exílio: A Realeza Esquecida lembrada em Angra

Este sábado tem lugar o primeiro evento integrado no ciclo de conferências evocativo da chegada de Gungunhana a Angra do Heroísmo há 123 anos, organizado pela edilidade angrense, o Instituto Histórico da Ilha Terceira e o Regimento de Guarnição N.º1.

O evento – «Relembrando Gungunhana e os seus companheiros de exílio» –  tem início pelas 10h00, de sábado, 27 de julho, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, e conta com a presença de várias entidades e personalidades portuguesas e moçambicanas, entre as quais o embaixador de Moçambique em Portugal, Joaquim Bule, e a participação, na qualidade de conferencistas, do realizador Mosco Kawendo, do curador do Forte de Maputo, Moisés Timba, do director do Museu Militar de Lisboa, Coronel Luís Albuquerque, e do historiador Jorge Forjaz.

Mosco Kawendo, realizador do filme «Forgotten Royalty» (Realeza Esquecida) cuja estreia internacional está marcada para as 18h30 no Centro Cultural e de Congressos de Angra do Heroísmo (CCCAH) no final dos trabalhos, falará sobre o papel do cinema como canal condutor da História, Moisés Timba irá debruçar-se sobre a prisão do rei africano em Chaimite e a sua transferência para Lisboa, Luís Albuquerque irá tratar do período entre a estadia em Lisboa e o processo de deportação para a Terceira e, finalmente, caberá a Jorge Forjaz dissertar sobre a vida de Gungunhana e restante comitiva na ilha.

Na parte da tarde o Professor Carlos Enes irá relembrar a chegada de Gungunhana num passeio evocativo que tem início pelas 14h30 com saída do Pátio da Alfândega e que, simbolicamente, reconstituirá os primeiros passos do mesmo percurso da comitiva africana, do Cais da Alfândega à Rua Direita e que depois se encaminhará para a Praça Velha, local da exposição temática referente ao acontecimento.

O ponto alto do programa é o descerramento da placa evocativa da efeméride na Casa da Guarda da Fortaleza de São João Baptista, que serviu de residência aos exilados encabeçados por Gungunhana.

A encerrar este primeiro evento terá lugar, então, a estreia internacional do documentário parcialmente filmado na Terceira «Forgotten Royalty».

O registo para assistir aos trabalhos de sábado poderá ser feito on-line no site da autarquia (www.cmah.pt) ou no próprio dia, nos Paços do Concelho.

Os interessados em assistir ao filme, seja no dia da estreia a 27 de julho, pelas 18h30, seja no dia 28 de julho, sábado, pela mesma hora, deverão levantar o seu bilhete/convite, gratuito, na bilheteira do CCCAH nos dias e horário habitual.

Um programa diversificado e enriquecedor que pretende retirar do esquecimento os seus protagonistas e ajudar a reescrever a História, contando ambos os lados, com justiça e equidade, tornando mais transparente e conhecida esta página da nossa memória coletiva, que é dos povos de Moçambique e de parte do Zimbabué, mas que também é do país, e que se tornou de uma forma muito particular, especialmente nossa, como o prova a descendência que Roberto Zixaxa deixou em Angra do Heroísmo.

Back to top button
Translate »
Close