Monumentos e estátuas

Estátua de António de Portugal, Prior do Crato

Em 1580, durante a preparação para a esperada invasão espanhola, D. António foi aclamado rei de Portugal pelo povo. No entanto, a 25 de agosto, as suas forças são derrotadas na batalha de Alcântara. Até 1582, D. António refugia-se de lugar em lugar até chegar à Terceira, que havia tomado o seu partido e de onde continuou a governar. D. António desembarcou na vila de São Sebastião, tendo marchado por terra até aos portões de São Bento, onde era esperado por Ciprião de Figueiredo, pelo conde de Torres Vedras, por Manuel Silva e outras personalidades locais. À sua chegada, as fortificações de Angra salvaram, o mesmo tendo feito as guarnições, com seus mosquetes e arcabuzes. Na ilha, visitou a baía da Salga (onde decorreu a primeira tentativa de desembarque de tropas espanholas, que foram completamente derrotadas) e a baía da Praia. De imediato, determinou reforçar as defesas de Angra, face à iminência de um ataque espanhol e à ação dos corsários, tendo contado para tal com o incondicional apoio, inclusive financeiro, de Dona Violante do Canto.

Botão Voltar ao Topo
Chinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish
Skip to content